Marisa Costa

Saber sonhar é saber viver!

Meu Diário
03/05/2016 18h35
FIQUE POR PERTO

 

 

"Ei, rapaz! Posso te dar um conselho? Não desista ainda.

Sabe, nem sempre o “sim” acontece em um primeiro instante.

Aliás, esse “sim” conquistado com o tempo é o que dura mais.

Tudo o que é realmente especial, merece o esforço da conquista. Pode confiar.

Muitas vezes o “não” de uma mulher na verdade significa:  “você vai ter que fazer melhor do que isso”.

Pensa comigo!

Ela tem a exata noção do potencial que tem.

Ela recebe propostas como a sua a todo instante.

Ela não quer ser só mais um trofeuzinho na sua estante.

Ficar emburradinho e começar a tratá-la mal é o pior dos caminhos.

Vamos mudar essa estratégia?

Escute o seu tio Rafa que já perdeu e ganhou muitas vezes esse jogo.

Esteja preparado.

Uma hora ou outra ela vai precisar que você seja tudo aquilo que as suas palavras prometeram.

Aliás, palavras só fazem sentido para ela se vieram acompanhadas de atitudes.

Cedo ou tarde ela vai abaixar a guarda.

Na hora que ela precisar sorrir, seja divertido.

Na hora que precisar chorar, seja ombro amigo.

Acredite em mim.

Inteligência e bom humor são dois dos maiores afrodisíacos que existem.

Demonstre confiança.

De medos e dúvidas já bastam as dela.

Fique por perto.

Uma hora ou outra você vai ter a chance que está procurando.

Quando ela quebrar a cara com o idiota que ela estava saindo.

Quando você acertar a frase certa, na hora exata.

Quando vocês dois exagerarem na dose da bebida.

Olha, pode ser que a resposta continue sendo não, e você vai ter que respeitar isso.

Não seja como um menino mimado que fica bravinho porque não ganhou o presente que queria.

E tampouco um daqueles chatos insistentes.

Você precisa ser melhor que isso, lembra?

E, por último, eu te peço.

Nunca ache que pode entender a cabeça dela.

Afinal, às vezes, nem ela mesma se entende.

Apenas esteja por perto.

Ela é como um belo pássaro que resolveu pousar em seu jardim.

Você bem sabe que existem milhares de jardins por aí.

Alguns mais atrativos que o seu, inclusive.

Mas, se ela escolheu o seu, é porque algo de especial ela viu aí.

Mas, lembre-se: se você se afobar para tentar tocar o pássaro, ele vai voar para bem longe.

Agora, se deixá-lo à vontade e ganhar a sua confiança, logo ele estará pousando em suas mãos.

Quem sabe aí vocês poderão voar juntos".

Rafael Magalhães


Publicado por Marisa Costa em 03/05/2016 às 18h35
 
09/04/2016 13h50
Menina...

 

Menina


"Os teus olhos de água,
Olhos frios e longos,
Esta noite penetraram.
Esta noite me envolveram.

Bem querida madrugada...

Olhos de sombra, olhos de tarde
Trazem miragens de meninas...
Bundas que parecem rosas.

Sob o caminho de muitas luas
O teu corpo floresceu."

 

Joaquim Cardozo


Publicado por Marisa Costa em 09/04/2016 às 13h50
 
09/04/2016 13h44
A Tarde sobe...

A tarde sobe


"Ao rés da Terra o tempo é escuro
Mas a tarde sobe, se ergue no ar tranqüilo e doce
A tarde sobe!
No alto se ilumina, se esclarece.
E paira na região iluminada.

Sobe, desfaz a trama de entrelaços
Superpostos na maneira dos esquadros
Sobre o chão aos poucos escurecendo.
Sobe: No meio da parte densa.

Sobe alva, serena para as estrelas
Que irão em breve aparecer,
Luzindo, no princípio da noite;
No espaço branco em que se completa
Preenchendo o centro e a esquerda
Branco que saiu limpo
De um fundo escuro de hachuras.

A tarde sobe!
Sobe até o zênite dando aos que passam
A paz e a serenidade do entardecer.

A tarde sobe pura e macia!
As linhas de baixo se inclinam
Se afastam e vão deixá-la subir".

 

Joaquim Cardozo


Publicado por Marisa Costa em 09/04/2016 às 13h44
 
09/04/2016 13h42
Alucinação em branco...

Alucinação em branco


"Nessas barracas em branco 
Quem misteriosamente teria se escondido?
São barracas de campanha,
ou de passar todo o verão no campo.

Lembram também cordas de mastros
Dos quais as velas se ausentaram.
Pois as velas voaram enfunadas e suspensas
No ar, que é – sonho das asas – 
Todo o branco do contorno,
Navegam em limpas atmosferas.

São panos estendidos ao sol
Para secar, no quintal de alguma casa;
Grandes lençóis ondulantes
Ao vento que vem e vai,
Ao vento que não pára de agitá-los.

Há um jogo de pontas nesses mastros,
Pontas dirigidas em todos os sentidos.
E as linhas e as sobre-linhas,
Se orientam como se fosse possível
Substituir definitivamente,
Todo o branco do papel."

 

Joaquim Cardozo
 

 


Publicado por Marisa Costa em 09/04/2016 às 13h42
 
09/04/2016 13h40
Espumas do Mar

Espumas do Mar


"Cavalos ligeiros
De eriçadas crinas
Por que sobre as ondas
Passais sem parar?
Vencendo procelas,
Ressacas em flor,
Num fulgor de estrelas
A poeira das águas
Fazeis levantar.

Espumas do mar.

Nas serenas curvas
Da carne marinha
Há sopros, há fugas
De véus a ondular;
Vestidos de rendas...
Vestidos, mortalhas
De noivas morenas
Que em noites de lua
Virão se afogar.

Virão se afogar.

Se há fomes noturnas
Mordendo e chorando,
Lívidas, remotas
Fúrias soltas no ar,
Que os lábios do vento
Se abrindo devorem
A flor de farinha
Que as vagas maiores
Irão derramar.

Espumas do mar.

Nesse fogo verde
De cinza tão branca
Que se apure um mel

De brilho sem par;
Turbinas, moendas
No giro girando
E o açúcar nascendo
Na folha das ondas
Constante a rolar.

Constante a rolar.

Sobre os seios mansos
Das baías claras
Em puro abandono
Não hei de ficar;
Saudades das ilhas,
Amor dos navios,
Segredo das águas
Nas barras dos rios
Irei desvendar.

Espumas do mar.

Em mares incertos
Irei navegar;
E direi louvores
Às velas latinas
Por bem velejar;
Louvores direi
Aos lírios de sal
E às vozes dos búzios
Que sabem cantar.

Que sabem cantar.

Teu rosto esqueci,
Teus olhos? Não sei...
Da face marcada
O espelho quebrei
De muito sonhar;
Nos laços retidos
Das águas profundas
Tesouros perdidos
Quem há de encontrar?
Espumas do mar".

 

De Joaquim Cardozo
 


Publicado por Marisa Costa em 09/04/2016 às 13h40



Página 6 de 21 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras