Marisa Costa

Saber sonhar é saber viver!

Textos


Merda de Saudade...  

Sem útero sobrevivendo,
esperança a toda mão, pescoço, boca,
sorrir pra nunca mais chorar
na mansão da poesia
era o seu querer...
 
Nos seus delírios,
se amor suava do corpo
em sonho, em sintonia
consolo, sempre e para sempre
abrigaria sóis...
 
Mas nessa neve de fevereiro,
tudo de bom acontecendo,
em vez de luz, obscuridade...
 
O que dizer de frios lábios expectrais,
desesperados,
ousarem vir  beijá-la?...
 
Medo  maior era memória solitária,
qual partitura escrita com sangue,
preferir viver sofredora...
 
Só porque uma merda de saudade,
de cara amarrada,
resolvera se anichar, nada menos, 
onde se deitavam suas cinzas...

(*) Imagem: Google


https://www.youtube.com/watch?v=03mziQDqZ9A
Demis Roussos - Forever And Ever (Para Sempre e Sempre)

Belo, muito belo...
Interação de 
Walter de Arruda:

"As cinzas... Os idos de março...
A apatia dos lençóis desarrumados...
Não conseguem ocultar o sol...
A cadência, o pulsar...
De tanto amor... E querência que brilha...
No olhar, nesse torturar ávido...
Só o consolo...
Uma questão de tempo...
A consegue sentir e respirar aliviada"... ...
Marisa Costa
Enviado por Marisa Costa em 12/01/2018
Alterado em 14/01/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras